Ligue (11) 3073-0010 . 3060-9598

98555-0170 WhatsApp

O que é a doença gengival? Parte I

Categoria: Blog, Periodontia

gengivite

A gengiva é a “pele” dos dentes ela os recobre, assim como ao osso alveolar que mantem os dentes na sua posição vertical. Entre a gengiva e o dente existe um espaço chamado sulco gengival, ele é um dos lugares de mais difícil acesso na escovação por isso devemos dar uma atenção maior, pois ele só pode ser limpo com fio ou fita dental.

A gengiva normal é cor de rosa, com um aspecto de casca de laranja, ela não sangra quando fazemos a nossa higiene bucal. Em casos de inflamação ela fica com tamanho maior, vermelha e com a superfície lisa, sangrando ao mínimo toque da escova ou até da comida.

Não é “normal” qualquer sangramento da gengiva e no caso da sua família ter esse problema posso dizer que toda ela está com o que chamamos de “doença gengival”.

Está doença é o primeiro passo para chegar à doença periodontal que “amolece” os dentes, até, que em casos extremos, eles chegam a cair. Este tema será abordado em outro artigo.

A doença gengival, em seus primeiros estágios, é facilmente revertida com uma escovação adequada, à medida que progride vai ficando mais difícil esta reversão, o motivo é o acumulo de placa bacteriana ou biofilme que vai se depositando nos dentes e depois de um certo tempo ele forma uma camada “calcificada” (tártaro) que só pode ser removida pelo profissional dentro do ambiente do consultório.

Existe somente uma forma de inflamação gengival (gengivite) e ela é causada pelas bactérias que aderem ao dente e ao se acumular no sulco gengival pela má escovação, provocam resposta inflamatória da mesma.

Em pacientes gravidas que previamente já tinham gengivite, está pode apresentar-se exacerbada devido ao aumento do volume da gengiva provocado pelas alterações hormonais.

A gravidez não é a causa de nenhum tipo de gengivites.

Outras causas de aumento do volume da gengiva podem ser causadas por medicamentos, tais como anticonvulsivos, especialmente a Dilantina Sódica, sempre que, previamente ao uso do medicamento, o paciente seja portador de uma gengivite crónica.

 

Compartilhe:

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

  • Nilton Gama

    Obrigado!!!

Leia também

Ligue (11) 3073-0010
Domo Odontologia